Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Etc / Downloads / Livros / Obras básicas do Espiritísmo

Obras básicas do Espiritísmo

Os livros mais importantes da Doutrina Espírita, as cinco obras fundamentais trazidas a tona por Allan Kardec, o codificador do Espiritismo: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, A Gênese.
Arquivo Allan Kardec - A Gênese
A Gênese, obra publicada em 6 de janeiro de 1868, aborda diversas questões de ordem filosófica e científica, como a criação do Universo, a formação dos mundos, o surgimento do espírito, segundo o paradigma espírita de compreensão da realidade. É um dos 5 livros fundamentais do Espiritismo.
Arquivo object code Allan Kardec - O Céu e o Inferno
Quarta das cinco obras básicas do espiritismo, lançada em 1865, na França. Compõe-se de duas partes: na primeira, é realizado um exame crítico sobre muitas crenças católicas e suas incoerências com o conhecimento atual. Na segunda, dezenas de diálogos de espíritos, os quais narram suas impressões que trazem do além-túmulo.
Arquivo object code Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo
Lançada em abril de 1864, avalia os evangelhos sob a óptica da Doutrina Espírita. Considero a obra mais valiosa do Espiritismo, é o guia mais seguro para uma vida bem sucedida.
Arquivo Allan Kardec - O Livro dos Espíritos
O primeiro das 5 obras fundamentais. Lançado em 1857. Aborda as causas primárias, o mundo dos Espíritos, as leis morais e as esperanças e consolações segundo a visão espírita. É o livro mais interessante, em minha opinião.
Arquivo Allan Kardec - O Livro dos Médiuns
Segunda das cinco obras básicas do espiritismo, publicada em 1861, na França. Trata sobre os fenômenos da comunicação entre os encarnados e os espíritos.

Ações do documento

Passagens

"Tudo o que somos é resultado daquilo que pensamos."

Buda

:-:-:-:-:-:

 

"Se toda imperfeição é fonte de sofrimento, o Espírito deve sofrer não somente pelo mal que fez como pelo bem que deixou de fazer na vida terrestre."

Allan Kardec

 

:-:-:-:-:-:

 

"Tenhamos em mente que não somos o que os  outros pensam e, muitas vezes, nem mesmo o que pensamos ser. Mas somos, verdadeiramente, o que sentimos. Aliás, os sentimentos revelam nosso desempenho no passado, nossa atuação no presente e  nossa potencialidade no futuro."

Hammed