Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Posts / Amar é acreditar no outro

Amar é acreditar no outro

Depois de muito tempo pensando e refletindo, ouvindo e analisando, reavaliando decisões e posições antigas, ficou mais claro qual o significado do amor.

Não é possível que seja de outra maneira, nossas opções são muitas, mas apenas uma nos traz o bom relacionamento com todos.

Após uma conversa com uma amiga, que na verdade era mais uma palestra, aprendi que amar é acreditar no outro. Quando você ainda não ama, você quer controlar o outro, você tem o impulso de prevalecer no outro as suas decisões e opiniões.

É importante sim conversar, explicar seus pontos de vistas, tentar convencer quando você acredita no seu raciocínio e intuição, mas isso não implica em não aceitar a decisão do outro. Não implica em você gerenciar a vida do outro. Somos seres autônomos, com vidas e mais vidas em nosso histórico. Temos o livre-arbítrio e sabemos que os outros também tem.

No dia-a-dia, na pressa da rotina, tentamos impor nossas condições de vida, ultrapassando o limite alheio. É por isso que é importante meditar, refletir e estudar nosso eu. Reavaliar nossos pensamentos, sentimentos e ações. Apenas com o exercício da reflexão poderemos melhorar, pouco a pouco, o que somos.

Como diz Hammed:

"Tenhamos em mente que não somos o que os  outros pensam e, muitas vezes, nem mesmo o que pensamos ser. Mas somos, verdadeiramente, o que sentimos. Aliás, os sentimentos revelam nosso desempenho no passado, nossa atuação no presente e  nossa potencialidade no futuro."

Nossos sentimentos funcionam como uma bússola para melhorarmos. Eles nos indicam o que estamos fazendo com nossas vidas. Estamos nos sentindo bem? Ok, continuemos assim. Estamos com sentimentos de raiva, tristeza ou medo? Ops, há algo errado. Vamos reavaliar nossos pensamentos e ações?

Querer controlar o outro, é controlar um trem sem trilhos, é tomar um papel que não nos cabe.

Por outro lado, acreditar no outro, acreditar na capacidade do outro gerenciar a própria vida e agir ao lado dando o melhor de si, isso sim é amar.

Quando entendemos e aceitamos essa realidade, não nos colocamos em posição de sacrifício, pois o controle da vida de cada um depende única e exclusivamente do próprio ser. Não precisamos sacrificar nosso tempo e esforço para agir pelo outro, mas sim nos colocamos a disposição para servir como companheiros de jornada.

Como diz um velho ditado: "Cada macaco no seu galho".

Ações do documento

registrado em: ,
Passagens

"Tudo o que somos é resultado daquilo que pensamos."

Buda

:-:-:-:-:-:

 

"Se toda imperfeição é fonte de sofrimento, o Espírito deve sofrer não somente pelo mal que fez como pelo bem que deixou de fazer na vida terrestre."

Allan Kardec

 

:-:-:-:-:-:

 

"Tenhamos em mente que não somos o que os  outros pensam e, muitas vezes, nem mesmo o que pensamos ser. Mas somos, verdadeiramente, o que sentimos. Aliás, os sentimentos revelam nosso desempenho no passado, nossa atuação no presente e  nossa potencialidade no futuro."

Hammed