Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Posts / História do menino Jubileu

História do menino Jubileu

Jubileu nasceu numa família rica. Ele tinha tudo que queria. Desde pequeno gostava de ganhar coisas. Jubileu foi crescendo e continuava a gostar de ganhar coisas. Tudo o que ele ganhava, ele guardava. Certo dia, Jubileu começou a trabalhar pois já era um rapaz.

Ele usava todo dinheiro que ganhava para comprar mais coisas. Ele comprava sapatos, roupa, bicicletas, carrinhos de brinquedo e muito mais.

Tudo que ele comprava, ele gostava de guardar. Ele comprava tanto que não tinha nem tempo de usar as roupas, brincar com os brinquedos, andar com alguma de suas bicicletas e tudo mais.

Era sempre assim. Ele guardava para ele mesmo e não emprestava para ninguém, pois tinha medo que as pessoas pudessem perder ou estragar as suas coisas.

O tempo foi passando e Jubileu foi crescendo. Ele gastava tanto tempo comprando, guardando e arrumando as coisas dele que mal tinha tempo para falar com as outras pessoas. Afinal de contas Jubileu guardava tudo e, agora, ele tinha muitas coisas.

Quando Jubileu ficou velho percebeu que todas as coisas que ele tinha não serviam para nada. Quem precisa de 158 sapatos? Quem precisa ter uma camiseta de cada cor que existe no mundo?

Jubileu também percebeu que gastou tanto tempo nas suas coisas que não tinha amigos, percebeu que vivia sozinho com as suas coisas.

Ele percebeu que não adiantava nada apenas ter coisas e não compartilhar com ninguém. Jubileu se deu conta de que ele trocou os parentes, as amizades, os colegas por coisas materiais.

Mas agora Jubileu já era velhinho, não podia fazer muita coisa.

Jubileu desencarnou.

No mundo espiritual Jubileu entendeu que na realidade todas as coisas que ele havia comprado e guardado pertenciam ao mundo material e depois de desencarnar além de ficar sozinho, pois não tinha amigos, também ficou sem seus sapatos, roupa, bicicletas, carrinhos de brinquedo etc.

Jubileu se arrependeu. Pediu para Deus uma nova chance, pediu para reencarnar e prometeu para si mesmo que iria ser diferente.

Jubileu nasceu de novo.

Depois de virar um rapaz, decidiu ser um floricultor. Jubileu não esqueceu de sua promessa e toda flor que plantava e colhia, ele dava para alguém, mesmo que não conhecesse a pessoa.

Jubileu foi ficando cada vez mais conhecido pois dava muitas flores. Ele agora era uma pessoa querida pela família, pelos amigos, pelos vizinhos e por toda a cidade.

Jubileu nessa nova reencarnação aprendeu que quando mais você da, mais você recebe pois quanto mais flores dava mais amigos fazia.

Ações do documento

registrado em: , ,
Passagens

"Tudo o que somos é resultado daquilo que pensamos."

Buda

:-:-:-:-:-:

 

"Se toda imperfeição é fonte de sofrimento, o Espírito deve sofrer não somente pelo mal que fez como pelo bem que deixou de fazer na vida terrestre."

Allan Kardec

 

:-:-:-:-:-:

 

"Tenhamos em mente que não somos o que os  outros pensam e, muitas vezes, nem mesmo o que pensamos ser. Mas somos, verdadeiramente, o que sentimos. Aliás, os sentimentos revelam nosso desempenho no passado, nossa atuação no presente e  nossa potencialidade no futuro."

Hammed